PCMG prende quinto suspeito de auxiliar explosão a agência bancária em Virginópolis

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu ontem (01/04), em Guanhães, o quinto suspeito de participar da tentativa de furto a uma agência bancária em Virginópolis, ocorrida no último dia 25 de março. Além da prisão preventiva de O.R.S., de 64 anos, foram cumpridos mais dois mandados de busca e apreensão, todos decorrentes das investigações que apuram o delito.

No dia da ação criminosa, alguns indivíduos invadiram a instituição bancária, por volta das 2h, e acionaram artefatos explosivos que causaram danos generalizados à agência. Sem levar nenhuma quantia em dinheiro, os suspeitos evadiram e deixaram para trás uma bolsa preta contendo, dentre outras coisas, um celular e uma máscara contra gases. Além dos materiais citados, a perícia ainda encontrou uma cápsula deflagrada, provavelmente de pistola calibre 380, e vários explosivos que estavam no interior da agência.

Logo após o fato, policiais civis iniciaram buscas pelos suspeitos, sendo presos em flagrante, ao final da tarde, os indivíduos T. M. S., de 19 anos; P. H. C. M., 22; F. M. S., 32 e C. S. S., de 45 anos, que estavam escondidos em uma casa, no bairro Alvorada em Guanhães.

Naquela oportunidade, os quatro investigados foram ouvidos e negaram participação no crime. Porém, um celular apreendido no interior da agência continha foto do suspeito C. S. S., o qual confirmou que o celular seria de sua propriedade, mesmo negando que estaria no local. No referido aparelho ainda constavam trocas de mensagens suspeitas, inclusive com o envio de uma foto de um cartão de outra instituição bancária.

Com o desdobramento das investigações, surgiram novas evidências que indicam que o suspeito O.R.S. poderia ter auxiliado a quadrilha na fabricação e preparação dos artefatos explosivos. Por essa razão, a PCMG requereu a prisão preventiva em desfavor do investigado, além dos mandados de busca e apreensão, todos cumpridos na data de hoje, sendo o suspeito preso e encaminhado ao Sistema Prisional, à disposição da Justiça.