Operação contra o tráfico prende várias pessoas em Guanhães e região

guanhaes-google-maps

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) realizaram na manhã desta terça-feira, 25/09, uma operação denominada “Operação Taxímetro”, para o cumprimento de 47 mandados e 35 mandados de prisão. Houve ainda o bloqueio de bens e valores e a suspensão de uma licença de táxi.

A ação teve o objetivo de apurar crimes como de tráfico de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro, corrupção de menores e organização criminosa. Ainda em decorrência da operação, 36 pessoas foram presas e diversos materiais apreendidos. Alguns detidos foram levados para a delegacia da Polícia Civil e outros encaminhados ao fórum e, posteriormente, para os presídios da região.

A operação já vinha sendo organizada há aproximadamente um ano e meio e envolveu 166 policiais militares, um helicóptero e 44 viaturas.

A operação recebeu o nome de “Operação Taxímetro” porque o chefe da organização criminosa, “lavava” os capitais provenientes de suas empreitadas criminosas utilizando-se de táxi. As investigações apontam que, além do chefe da organização criminosa, outros integrantes utilizavam táxis como meio de transporte para buscar drogas e insumos.

De acordo com as investigações, que foram iniciadas há um ano e meio pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a organização criminosa era dividida em grupos, inclusive com a participação de pessoas da mesma família. O “arranjo” criminoso abrangia além de Guanhães, cidades circunvizinhas como: São João Evangelista, São Pedro do Suaçuí e Serro. Além disso, havia contatos criminosos até mesmo em cidades mais distantes, como Montes Claros e Belo Horizonte, para juntos se dedicarem às atividades ilícitas relacionadas ao tráfico de drogas.

Imagens recebidas pelo WhatsApp

Mais notícias