Investigação contra grupo que furtava gado na região resulta em condenação

No último mês de agosto, oito homens, com idades entre 20 e 55 anos, foram condenados pela Justiça por integrarem organização criminosa destinada ao furto e receptação de gado, na região Leste do estado.

O grupo agia na área que envolve a comarca de Peçanha, além de terem atuado, durante anos, nas cidades de Água Boa, José Raydan, Santa Maria do Suaçuí, São João Evangelista, Paulistas, São Sebastião do Maranhão, entre outras.

Durante as investigações, foi constatado que os membros dessa organização criminosa se dirigiam até a zona rural, no local previamente identificado, e amarravam os animais, sendo que outros indivíduos vinham mais tarde com os veículos para realizar o transporte do gado, vivo ou já abatido. Esses animais eram levados até fazendas ou açougues da própria organização criminosa para comércio, ou revendidos, ainda vivos, a terceiros.

Segundo o delegado Rodrigo Nalon, que conduziu as investigações, “essas condenações impactam positivamente na segurança pública da região, a qual sofria a bastante tempo com a atuação dessa organização criminosa. Além disso, [as condenações] ressaltam a importância de um trabalho investigativo de excelência”.

A Operação Laço Forte foi deflagrada em dezembro de 2020.

(As informações são da Polícia Civil de Minas Gerais)