Governo de Minas estende onda roxa em 815 cidades até 11 de abril

O governo de Minas Gerais anunciou, no início da tarde desta quarta-feira, a prorrogação da ‘onda roxa’ em 815 das 853 cidades do estado até 11 de abril. Antes, a medida, que estabelece normas mais restritivas à circulação de pessoas com o objetivo de conter o avanço da COVID-19, valia até o dia 4.

Apenas as 27 cidades da macrorregião de saúde Triângulo do Norte e as 11 da microrregião Patos de Minas avançam, a partir da próxima segunda-feira, à ‘onda vermelha’ do programa Minas Consciente, que determina medidas contra o coronavírus. A decisão foi tomada em reunião do Comitê Extraordinário COVID-19 do governo mineiro nesta quarta-feira.

A administração estadual se baseia em parâmetros epidemiológicos (número de novos casos e mortes, índice de disseminação do vírus e ocupação de leitos) para tomar as decisões. Os municípios do Triângulo do Norte e da microrregião de Patos de Minas passaram à fase roxa antes de boa parte do estado. Por isso, apresentaram melhora consistente nos números.

As outras 815 cidades mineiras ainda não têm condições, na avaliação dos especialistas, de afrouxarem as medidas restritivas. Minas Gerais vive o pior momento da pandemia e, recentemente, tem registrado recordes de casos e mortes diários. O estado acumula 1.123.913 infecções por COVID-19 e 24.332 óbitos decorrentes da doença, segundo os números oficiais.

Onda roxa

A onda roxa é a mais restritiva do programa Minas Consciente e estabelece medidas como toque de recolher das 20h às 5h, proibição de eventos em espaços públicos ou privados e da circulação de pessoas sem o uso de máscara de proteção, seja em espaços públicos e privados, que sejam de uso coletivo, e veto às reuniões presenciais, inclusive de pessoas da mesma família que não coabitam.

O que funciona na onda roxa:

  • Setor de alimentos (excluídos bares e restaurantes, que só podem atender via delivery);
  • Serviços de Saúde (atendimento, indústrias, veterinárias etc.);
  • Bancos;
  • Transporte Público (deslocamento para atividades essenciais);
  • Energia, Gás, Petróleo, Combustíveis e derivados;
  • Manutenção de equipamentos e veículos;
  • Construção civil;
  • Indústrias (apenas da cadeia de Atividades Essenciais);
  • Lavanderias;
  • Serviços de TI, dados, imprensa e comunicação;
  • Serviços de interesse público (água, esgoto, funerário, correios etc.)

Regras da onda roxa

  • Toque de recolher entre 20h e 5h;
  • Proibição de circulação de pessoas sem o uso de máscara, em qualquer espaço público ou de uso coletivo, ainda que privado;
  • Proibição de circulação de pessoas com sintomas de gripe, exceto para a realização ou acompanhamento de consultas ou realização de exames médico-hospitalares;
  • Existência de barreiras sanitárias de vigilância; Proibição de eventos públicos ou privados;
  • Proibição de reuniões presenciais.

(Com informações do Portal UAI)