Duas cidades da região decidem entrar na onda roxa e impõem toque de recolher

As cidades de Ferros e Morro do Pilar, que também passam por uma crise no sistema de saúde devido ao avanço da pandemia do coronavírus, decidiram por conta própria, aderir à onda roxa do programa Minas Consciente, do governo de Minas, a partir da próxima semana.

A fase é a mais restritiva do plano. A decisão saiu de uma reunião realizada na tarde desta sexta-feira (5). As medidas vão valer por 15 dias, como define o protocolo elaborado pelo governo de Minas.

Veja abaixo as medidas impostas pela “onda roxa”:

  • Funcionamento apenas do serviço essencial
  • Suspensão de cirurgias eletivas
  • Restrição de circulação de pessoas (só poderão sair de casa para atividades essenciais)
  • Toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana
  • Proibição de pessoas sem máscara em qualquer espaço público ou de uso coletivo, ainda que privado
  • Proibição de circulação de pessoas com sintomas de gripe, a menos que estejam indo para consulta médica
  • Proibição de eventos públicos ou privados
  • Proibição de reuniões presenciais, inclusive entre parentes que não morem na mesma casa
  • Implantação de barreiras sanitárias de vigilância
  • Fechamento de bares e restaurantes (funcionamento apenas por delivery)

São considerados serviços essenciais em Minas:

  • Alimentos, Agropecuária e Agroindústria (excluídos bares e restaurantes);
  • Serviços de Saúde (atendimento, indústrias, veterinárias, etc);
  • Bancos e seguros;
  • Transporte público;
  • Energia, gás, petróleo, combustíveis e derivados;
  • Manutenção de equipamentos e veículos;
  • Construção civil;
  • Indústrias (apenas da cadeia de Atividades Essenciais);
  • Lavanderias;
  • Imprensa;
  • Serviços de TI, dados, imprensa e comunicação;
  • Serviços de interesse público (água, esgoto, funerário, correios etc.).

(Com informações do portal O Tempo)