Superior Tribunal de Justiça arquiva sindicância contra Pimentel

Procurador diz que não viu indícios nas denúncias de tentativa de obstrução da Lava-Jato. Defesa diz que decisão era esperada

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) arquivou a sindicância aberta contra o governador Fernando Pimentel (PT) por suspeita de tentativa de obstruir a Operação Lava-Jato. O pedido e arquivamento foi feito pelo vice-procurador-geral da República, José Bonifácio Borges de Andrada.

A sindicância, procedimento que antecede à abertura do inquérito, foi aberta a partir da delação dos executivos da Odebrecht, Marcelo Odebrecht e João Carlos Mariz Nogueira.

De acordo com os delatores, quando era ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do governo Dilma Rousseff (2011/2014), Pimentel teria atuado em favor da empreiteira para atrapalhar as investigações em um processo da Lava-Jato e que a que a empresa tentou eliminar provas fazendo uma varredura em equipamentos eletrônicos.

O pedido de arquivamento foi aceito no último dia 1º de agosto pelo ministro Raul Araújo.

“O arquivamento já era esperado. Era absolutamente insensata a suposição que deu causa a sindicância, o que se confirmou posteriormente. Enfim, nem tudo que reluz é ouro”, afirmou por meio de uma nota o advogado do governador, Eugênio Pacelli.

De acordo com Andrada, “os elementos colhidos junto aos colaboradores não revelam indícios de que Fernando Damata Pimentel tenha efetivamente impedido ou embaraçado as investigações”.